4.2.14

«A Nazaré na Obra de Alves Redol»

Um dos escritores que melhor descreveu e romanceou a praia desapareceu há 45 anos. Alves Redol tem sido lembrado ultimamente quer pela reedição da obra, quer pela exposição bio-bibliográfica que tem percorrido o país.
Foi na praia que Redol observou algum do melhor material para a escrita neorealista: o livro Uma Fenda na Muralha é o relato perfeito dessa «...Nazaré é um verdadeiro museu da alma humana...». O escritor viveu na casa que hoje é o Museu Etnográfico e Arqueológico Dr. Joaquim Manso - Museu da Nazaré e este, em 1980, publicou em catálogo (148 págs.) textos e imagens, factos e opiniões sobre Alves Redol. Diversos outros escritores, amigos de Redol, escrevem textos sobre ele, há uma antologia nazarena de páginas da autoria de Redol, recensões e críticas sobre o romance Uma Fenda na Muralha e o O Lago das Viúvas romance inédito de Redol na Nazaré, manuscritos, fotografias, o filme Nazaré de que foi argumentista, assim como uma resenha da obra escrita e publicada em vida.
Um livro que documenta bem a vida que percorreu o ribatejano que se deixou apaixonar pelo mar.


A Nazaré na Obra de Alves Redol
ed. Secretaria de Estado da Cultura / Museu Etnográfico e Arqueológico Dr. Joaquim Manso, Nazaré, Maio 1980 

2 comentários:

  1. Acabei de ler e publicar sobre "uma fenda na muralha" e é um livro muito bem escrito sobre os perigos da profissão de pescador e do sofrimento das gentes de Nazaré sempre que há gaivotas em terra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva, obrigado pelo comentário. Quer partilhar aqui o link do seu artigo? MG

      Eliminar